Ursula Tautz é brasileira,  carioca –alemã-manauara. Cresceu nesse caldeirão, em meio à histórias, tradições e culturas transmitidas, heranças femininas. Esse sentimento de ser estrangeira  levou-a a retornar ao lar de origem, à uma cidade que não existe mais. Assim questões do habitar, do pertencer percorrem seu trabalho.  Por proposicões multimídia, Ursula evoca  identidades culturais e históricas gerando novas narrativas. As ocupações dos espaços  tendem ao uso da instalação E destes trabalhos de grande dimensões derivam estudos, desenhos, fotografias, objetos, vídeos.

O tempo é um pilar de suas pesquisas, abrangendo desde as memórias mais particulares às coletivas. Nos últimos anos o som vem se apresentando como uma nova forma de experimentação.

A artista foi finalista do Prêmio Mercosul das Artes Visuais Fundação Nacional de Arte – FUNARTE e participou da Siart Bienal 2018 - Bienal Internacional de Arte da Bolívia em La Paz, e da residência artística  Echangeur22, que resultou na exposição “Mobilité, Immobilité”, La Chartreusse, Villeneuve-lez-Avignon, França. Em 2021 apresentará a individual O SOM DO TEMPO no Paço Imperial do Rio de Janeiro. Suas obras integram o acervo do MAR.

Ursula Tautz is brazilian, carioca - german-manauara. She grew up in that cauldron, amidst transmitted stories, traditions and cultures, feminine inheritances. This feeling of being a foreigner led her to return to the home of origin, to a city that no longer exists. Thus, issues of dwelling, belonging travers her work.  By means of multimedia propositions, Ursula evokes cultural and historical identities, which generate new memories and narratives. Occupations  tend to use of  installations. From these large-scale works accrue studies, drawings, photographs, objects, videos. 

Time is a pillar of her researches, encompassing from the most private to the most collective memories. In recent years sound has been presenting itself as a new form of experimentation. The artist was a finalist for the Mercosul Visual Arts Award National Art Foundation - FUNARTE and participated in the Siart Bienal 2018 - Bolivia International Art Biennial in La Paz, and in the artistic residency Echangeur22, which resulted in the exhibition “Mobilité, Immobilité”, La Chartreusse, Villeneuve-lez-Avignon, France. In 2021 she will present the solo show THE SOUND OF TIME at the Paço Imperial in Rio de Janeiro.  Her works integrate the Rio Art Museum collection, MAR.